Eueides isabella dianassa

Fëmea de Eueides isabella dianassa com o abdômen receptivo antes da cópula (© Micaela Locke).

 

Esta é Eueides isabella dianassa, da família Nymphalidae, subfamília Heliconiinae. Esta espécie voa durante o ano todo, talvez duas gerações, mas é vista com mais facilidade nos meses secos do inverno. Vive cerca de 2 a 3 meses e tende a permanecer perto da planta hospedeira das larvas (maracujás/ passifloras) que se alimentam das folhas.

A fêmea é ligeiramente maior do que o macho e coloca ovos isolados na parte inferior das folhas. As larvas, neste caso as lagartas, alimentam-se das folhas raspando a mesma face inferior enquanto são pequenas, depois as comem pelas bordas.

Machos voam em formato de “8” em volta da fêmea liberando feromônios. Somente um deles será escolhido pela fêmea (© Micaela Locke).

Quando chega na quinta idade (troca de ‘pele’ 4 vezes para continuar crescendo depois que esta estica) ao invés de trocar a pele, abandona a planta e procura um local abrigado (uma parede, um parapeito de janela, uma madeira seca, tronco de árvore) onde forma a pupa ou crisálida, ficando assim umas de 4 a 6 semanas até emergir a borboleta adulta. Em uma tarde ensolarada de inverno foi registrado o momento de cópula entre indivíduos desta espécie. Os machos voam no que faz lembrar o desenho de um “8” ao redor do sexo feminino liberando feromônios. A fêmea, receptiva, estava com seu abdômen imóvel esperando o macho curvar as suas asas em torno de seu abdômen, e assim fazer contato e copular. Foi interessante observar que em torno da fêmea voavam 3 machos, e neste caso, a fêmea copula com apenas um.